Disputa entre grupos política de Araguaína agita acidade

Disputa entre grupos política de Araguaína agita acidade

Mesmo com as eleições municipais marcadas somente para 2020, já há um clima de pré-campanha em Araguaína. A disputa entre grupos do atual prefeito, Ronaldo Dimas (sem partido), e do deputado estadual Olintho Neto (PSDB) tem agitado os bastidores político estadual em virtude de a disputa ter deixado um ambiente recheado de intrigas, ciúmes, denúncia e, até mesmo, suspeita de espionagem.

De acordo com fontes ligadas aos dois grupos político ouvidas pelo portal omelhordaamazônia, tudo havia iniciado após a decisão do prefeito Dimas, juntamente com o grupo, em apoiar a candidatura do governador Mauro Carlesse nas eleições suplementar e diretas, que aconteceram em 7 de outubro de 2018. Já no início surgiram as primeiras divergências entre os dois grupos.

Os partidos PR e PSDB decidiram apoiar a candidatura de Amastha (PSB). Os candidatos a deputado estadual de Araguaína Marcus Marcelo (PR) e Olintho Neto (PSDB) caíram na mesma coligação, porém eles optaram por apoiar a candidatura de Carlesse ao governo. Todas as pessoas do meio político sabem da ligação do deputado Olintho Neto com o governador, mesmo antes de ele ser eleito para comandar o Estado do Tocantins. Por outro lado, Marcus Marcelo tem forte ligação com o prefeito Ronaldo Dimas.

Poucos dias antes das eleições, o irmão do deputado Olintho Neto foi flagrado pela Polícia Civil com uma mala com R$ 500 mil. Logo que aconteceu a prisão, tentaram ligar o dinheiro apreendido à campanha do deputado. O fato repercutiu nas redes sociais e na imprensa nacional. Mesmo sem um bom desempenho em Araguaína, Olintho foi eleito uns dos deputados mais votados de Tocantins. Já Marcus Marcelo foi o mais votado em Araguaína, porém não conseguiu se eleger deputado estadual.

Há a suspeita de que tanto a apreensão do dinheiro quanto a denúncia do armazenamento do lixo que pertence ao pai do deputado Olintho, apesar de ter sido comprovada a irregularidade, os casos tenham sido motivados pela disputa política que vai acontecer em 2020. O que não se sabe é qual a participação do delegado regional Bruno Boaventura nos dois casos, se esse agiu com boa fé ou foi induzido por meio de denúncia de alguém para prejudicar a imagem do deputado Olintho Neto.

Uma corrente política do grupo Dimas, ligada ao vereador Marcus Marcelo, quer que ele seja candidato a prefeito, com o apoio do atual, Dimas, e do governador Carlesse. Porém, devido a aproximações do deputado com o governador Carlesse, pode-se imaginar que em uma eventual candidatura de Olintho, o governador opte por ele.

O omelhordaamazônia entrou em contato com lideranças políticas ligadas aos dois grupos, mas ninguém desmente ou confirma a disputa entre os dois grupos. Já uma fonte do governo diz que a eleição para prefeito será discutida no momento certo. O Estado passou por três eleições este ano e não pode falar em política tão cedo, a prioridade é recuperar as finanças do estado.

Por Geovane Oliveira