Ao anunciar renúncia para 3 de abril, Amastha diz que experiência como prefeito lhe dá força para fazer mais por Palmas e pelo Estado

“Foram cinco anos de trabalho incansável  que fizeram Palmas melhorar em todas as áreas”, disse Amastha, pré-candidato ao governo do Tocantins.

“Amada Palmas, está chegando a hora; vamos que vamos”, escreveu o prefeito Carlos Amastha nesta terça-feira, 6, no Twitter, ao anunciar sua renúncia ao cargo para concorrer a governador do Tocantins para o próximo dia 3 de abril, às 8h45, no Espaço Cultural José Gomes Sobrinho, onde fará a prestação de contas dos seus cinco anos  à frente do Prefeitura da Capital e transmitirá o cargo à prefeita em exercício Cinthia Abreu.

“São cinco anos de um trabalho incansável, mas de muito orgulho ao ver uma cidade transformada para melhor em todas as áreas, fruto de uma administração focada em fazer a cidade ser do palmense. Enfrentamos muitos desafios, inclusive a desconfiança de muitos que não acreditavam, primeiro na nossa vitória nas urnas e segundo no sucesso de nossa gestão”, ressaltou o prefeito.

Uma gestão moderna e transparente

Amastha lembrou que os resultados estão bem visíveis e mostram que, apesar dos desafios ainda a serem enfrentados, a política de modernização da gestão, a partir de critérios transparentes, colocou Palmas no lugar que ela merece estar, sendo referência nacional em áreas como educação e meio ambiente.

“O meu amor por Palmas e pelo Tocantins vai muito além da política, mas a experiência, como gestor e ser humano, à frente da Prefeitura, foi extremamente enriquecedora e me dá força para fazer ainda mais para a nossa Capital e nosso Estado”, lembrou Amastha.

Mais do mesmo: farsa e tragédia

Na manhã deste último sábado, 27, o Governador Marcelo Miranda, em evento do PMDB (agora MDB) confirmou que disputará a reeleição. “Sumido” nos últimos meses, o Governador “reapareceu” em tom de campanha. Ele, como muitos pensavam, não está morto politicamente. Mas respira por aparelhos. O que as más línguas, a boca pequena já comenta, é que Marcelo e Siqueira estarão juntos no mesmo palanque nas eleições deste ano. Isto mesmo que você acabou de ler, caro leitor. Juntos! Obviamente que todos sabemos que eles pertencem a mesma origem. Marcelo Miranda foi eleito Governador a primeira vez apoiado por Siqueira, na extinta União do Tocantins. Depois de eleito “racharam” e tornaram-se opositores. Um velho filósofo dizia que a história se repete como farsa ou tragédia, neste caso em específico, as duas coisas. O Prefeito de Palmas, Carlos Amastha, desponta em todas as pesquisas com indicador muito acima dos demais. Ganha em todos os cenários e de todos os pretensos candidatos. Claro que estes números representam um percentual midiático, mas dado os cenários hipotéticos, dificilmente sofrerá alteração drástica.

Atribuo a isto essa possível e provável reconciliação entre Siqueiras e Mirandas. É a única forma que eles acreditam que possam “vencer” o Amastha, que por sua vez se consolida a cada dia. Só um detalhe mais do que determinante, subestimar a inteligência do povo é um erro crasso. Veja: ninguém entende uma anomalia dessas. Essa união é em nome de quê? Quais interesses? Quais projetos? Quais nacos populares? Nada! Apenas a tentativa quase desesperada de manter-se no poder a qualquer custo, não importa a forma e o método. Vão perder abraçados. Até abril, muita água vai rolar debaixo dessa ponte, mas como diria Mário Quintana:“Ninguém entra duas vezes no mesmo rio, sempre é um novo rio a passar”

 

Por um Projeto Estadual de Desenvolvimento

O planejamento não é algo que se coloca no lugar dos processos decisórios que são necessariamente políticos. Não substitui nem reduz o seu caráter estratégico. O planejamento é, sim, um instrumento auxiliar imprescindível para se poder governar com resultados. É justamente disto que precisamos dramaticamente no Tocantins. PLANEJAMENTO! A construção de um Projeto Estadual de Desenvolvimento que una o Tocantins que trabalha junto com o Tocantins que produz, contra o Tocantins que especula. Contra o rentismo. Estado com profunda concentração de renda e de gravíssima desigualdade. Estado rico e a maioria do povo, pobre. Em situação de vulnerabilidade social. Totalmente desassistido. A crise econômica devastadora que hoje assola o país, tem seus reflexos no Tocantins, que por sua vez jamais teve qualquer planejamento estratégico que pudesse antever este cenário. Por isto a crise na saúde, as intermináveis filas nos hospitais, segurança pública sucateada, educação com índices pífios, a crise nas estruturas do estado, enfim, esta tão famigerada “crise” que parece ser eterna e impossível de ser resolvida. Por que é absolutamente evidente que houve uma sucessão de governos/famílias, que se alternaram no poder por um único propósito: manter-se no poder. Essa gente já não sabe mais diferenciar o que é público e privado. Essa política oligarca, medieval, de aparelhamento da máquina pública. Esta velha política é responsável por todas estas mazelas. Me atrevo a dizer que o problema não é a corrupção, é incompetência mesmo.

Justamente por isto, não há outra saída que não seja por um modelo novo. Uma concepção nova. Uma nova política que prime pelo planejamento estratégico. Que explore as nossas potencialidades econômicas. Que combata o desemprego, cada vez mais alto, com uma política de resultados reais. Que fomente como política de estado, a criação de emprego e renda. Que tenha estrito espírito público.

E por fim e mais importante, que devolva a dignidade para o nosso povo.

“Estão negociando os empregos dos gurupienses em troca de apoio político”, denuncia fonte

Pré-candidato a deputado estadual, o presidente do IPASGU, Gutierrez Torquato é figura garantida em praticamente todos os eventos da região sul e estaria aproveitando cargos da Prefeitura de Gurupi para receber apoio político de lideranças políticas, revelou uma fonte.   

O presidente do IPASGU, Gutierrez Torquato pré-candidato a deputado estadual estaria aproveitando o parentesco com o prefeito de uma das principais cidades do Tocantins, e os cargos da prefeitura, grande parte ocupados por parentes de lideranças de várias cidades da região sul, para angariar apoio político em 2018. A denúncia foi feita dia, 19, de novembros ao portal claudemirbrito.
Um desses aliados conquistados às custas dos tão cobiçados cargos da Prefeitura de Gurupi seria da cidade de Peixe. A vereadora Marsuleide Neres Gama (PSDC) que tem um filho contratado como odontólogo na Secretaria Municipal de Saúde de Gurupi. “Enquanto os filhos de Gurupi que ser formam na Unirg precisam ir para fora para buscar emprego. Aqui é totalmente inverso a situação. Tiram os empregos dos filhos de Gurupi para dar para pessoas de outras cidades, e além disso estão agora querendo tirar proveito político em cima desses servidores”, criticou fonte ouvida.

O filho da vereadora Marsuleide Gama é o odontólogo Pablo Scayburg Gallenogary Neres Noia que foi contratado em 2014 com salário de R$ 3.024,66 e exonerado em dezembro de 2016. Em janeiro desse ano foi recontratado e passou a receber R$ 4.364,02 um dos maiores salários entre os odontológos que atendem pela secretaria Municipal de Saúde. As informações sobre o servidor estão no portal da transparência da prefeitura de Gurupi. http://gurupi.megasofttransparencia.com.br/transparencia/folha-pagamento.jsf
Fonte: claudemirbrito

Adapec apreende cinco toneladas de sementes irregulares na BR-153

Cerca de cinco toneladas de sementes irregulares de capim foram apreendidas pela Agência de Defesa Agropecuária (Adapec), na quarta-feira, 18, no posto fiscal da Polícia Rodoviária Federal (PRF), na Rodovia BR-153, próximo à cidade de Paraíso do Tocantins. A carga estava sem documentação fiscal e fitossanitária, e sem comprovação de procedência e dos padrões de germinação e pureza. O material foi destruído no aterro sanitário do município e o motorista multado em R$ 2.700 pela Agência.

De acordo com a supervisora técnica da Área Vegetal, Francisca Wilma Neide de Lima, o caminhão foi parado, pela PRF, por excesso de carga, os policiais descobriram sementes camufladas com material de construção, por isso, acionaram a Agência. “As sementes estavam em sacos sem nenhuma identificação, o que é proibido, verificamos ainda terra em excesso misturada às sementes configurando fraude no peso”, explicou. O motorista não comprovou a origem e o destino da carga.

Sementes ilegais podem disseminar pragas nas lavouras e causar grandes prejuízos aos produtores rurais. “O produtor deve ficar atento e comprar sementes em estabelecimentos licenciados pela Adapec, exigir a nota fiscal e o Termo de Conformidade do produto, onde consta origem, lote e validade entre outras informações”, alertou o diretor de Defesa, Sanidade e Inspeção Vegetal da Adapec, Carlos César Barbosa.

Para o presidente da Adapec, Humberto Camelo, as ações integradas com outras instituições têm colaborado com a fiscalização, que visa resguardar o patrimônio zoofitossanitário do Estado. “É uma dinâmica que traz grandes benefícios à sociedade e colabora com a preservação da sanidade agropecuária”, pontuou.

Dinalva Martins/Governo do Tocantins

Corpo de Bombeiros socorre vítimas de acidente na TO-030 na região de Taquaruçu

Na manhã desta segunda-feira, 16, o Corpo de Bombeiros do Tocantins foi acionado, por volta das 9h25, para atendimento de ocorrência na região do Distrito de Taquaruçu. O acidente, envolvendo um caminhão e um ônibus escolar aconteceu na TO-030 entre Taquaralto e Taquaruçu.

Após colidir com um caminhão, um ônibus que transportava alunos da zona rural para a Escola Família Agrícola, em Porto Nacional, saiu da pista e chocou-se contra um poste, atingindo a rede alta de tensão. Durante o atendimento da ocorrência, a pista ficou interditada nos dois sentidos pela Agência de Trânsito (ATTM) da Capital.

Ao todo, a colisão envolveu 10 pessoas, entre crianças e adolescentes, sendo nove encaminhadas para Unidade de Pronto Atendimento (UPA) Sul, no Aureny II, em Palmas, e uma vítima, em estado mais grave, conduzida para o Hospital Geral de Palmas (HGP). Além disso, o acidente também vitimou fatalmente uma pessoa.

Nara Moura – Governo do Tocantins

Região das Serras Gerais se destaca como o novo destino ecoturístico do Tocantins

A diversidade natural do Tocantins está fazendo surgir novos destinos ecoturísticos no Estado. Associado com as políticas de divulgação, capacitação e ordenamento da atividade turística, o potencial turístico tocantinense é composto de uma rica biodiversidade, confluência de biomas e paisagens que inspiram a produção audiovisual de filmes, reality shows, documentários e novelas.

Além das belíssimas praias de água doce, da riqueza natural da Ilha do Bananal e dos encantos e mistérios do Jalapão, um novo roteiro turístico começa a ganhar forma no Estado. Os atrativos, inclusive foram a grande sensação na 45ª ABAV Expo Internacional de Turismo & 48º Encontro Comercial Braztoa, realizada em São Paulo (SP) no início do mês. Composta de rios de águas caudalosas, cachoeiras, lagoas, cânions, cavernas, mirantes e vales, as Serras Gerais estão despertando o interesse do turista que já foi ou ainda não conheceu a região do Jalapão, considerado o principal destino turístico tocantinense. Localizados a cerca de 360 quilômetros de Palmas, os municípios de Dianópolis, Rio da Conceição e Novo Jardim estão ganhando destaque e integram os novos roteiros de ecoturismo propostos pelo programa de incentivo ao turismo, implementado em dez cidades do sudeste tocantinenses.

Contando com uma infraestrutura pronta para receber turistas, a pequena cidade de Rio da Conceição, com pouco mais de dois mil habitantes possui restaurantes, uma pousada, uma residência adaptada para funcionar como hostel, além de área de camping, bares e um grande balneário público no meio da cidade. De clima ameno e moradores amáveis e gentis, a cidade está despertando para esta que pode ser a sua mais importante fonte de geração de renda: o ecoturismo.

Encantamento

Para os amantes da adrenalina e de atrações de lazer com intensidade moderada, a grande pedida é um trecking aquático conhecido como 17 travessias. De acordo com o empresário Hiro Isogai, idealizador do percurso e proprietário do local onde se realiza a atividade, o trajeto, percorrido num tempo de três horas é diversão garantida para todas as idades. “Tudo é pensado para promover a segurança e a satisfação do visitante. Trabalhamos com condutores capacitados para resultar no conforto e encantamento dos nossos turistas”, afirmou. E bota encantamento nisso. Mesmo com uma difícil escalada logo nos primeiros minutos da trilha, o deslumbramento da paisagem é percebido nos primeiros minutos.

São piscinas naturais de água potável adornadas por uma vasta vegetação de cerrado nativo preservados. Ainda segundo Hiro Isogai, que também possui uma empresa de receptivo turístico responsável por conduzir turistas a diversos outros atrativos num roteiro integrado que abrange as cidades tocantinenses de Dianópolis, Rio da Conceição, Almas e Novo Jardim, a paisagem das Serras Gerais se assemelha às do Jalapão. “O bom daqui é o acesso que em grande parte se dá por rodovias pavimentadas, além do sistema integrado de profissionais que atuam no turismo local. Para o futuro, nossa proposta é realizar um sistema de voucher único onde o turista paga por um circuito fechado de atrações”, ressaltou. De acordo com o empresário, todos os passeios são realizados por profissionais habilitados contando inclusive com o pagamento de uma taxa de seguro caso aconteça alguma adversidade ao turista.

Quem também aproveitou as potencialidades da região foi o pedagogo José Neto Soares da Silva, que investiu cerca de R$ 5 mil numa atração de bóia cross pelo rio Manuel Alves de acordo com o empresário,cada turista gasta em média cerca de R$ 60,00 num percurso de uma hora  para descer as corredeiras do rio com intensidades leves e moderadas (nível 1 e 2). “Quando criança tinha o costume de descer o rio com amigos em cima de boias e de pranchas de buriti. Com o tempo o que era uma diversão se transformou numa fonte de renda que também utiliza a mão de obra local”, afirmou.

Finalizando o trajeto, a boa pedida é comer no restaurante Quintal da Serra, localizado às margens das corredeiras do Manuel Alves. Segundo a empresária Francisca Eliene Alves de Lima, que montou um restaurante há quase um ano na cidade, o potencial turístico da região tem aumentado gradativamente. Com uma decoração rústica e agradável, ela alterou o ambiente para proporcionar conforto e sustentabilidade para o seu empreendimento. “Morei oito anos fora do País e quando retornei buscava tranquilidade e uma fonte de renda. Então busquei capacitações e resolvi investir na região. Estou muito satisfeita”, afirmou.

Lagoas e Cavernas

Para quem deseja tranquilidade, a Lagoa da Serra é o destino certo. Distante cerca de 18 quilômetros de Rio da Conceição, o atrativo está inserido numa propriedade privada, onde o turista paga uma taxa de R$ 15,00 pela visitação. Moradora de Dianópolis há quatro anos, a professora universitária Fábia Silva de Oliveira Lima ficou encantada com a vista da lagoa, adornada pelas serras gerais e vegetação de vereda. “Mesmo com a distância e o acesso um pouco dificultado pela estrada de chão, a paisagem é maravilhosa. Tudo é muito lindo”, afirmou.

Além do deslumbrante cenário de montanhas que adornam centenas de quilômetros, a região ainda conta com mirantes e formações rochosas, paredões com inscrições rupestre e dezenas de cavernas. Em Novo Jardim, município distante a 385 quilômetros de Palmas, a Caverna Imperial é uma boa pedida para quem deseja visualizar as figuras desenhadas nas rochas que sugerem os modos de vida dos povos primitivos que habitaram a região a centenas e milhares de anos. Para o condutor Santiago Fernandes Carvalho, existem cerca de 54 cavernas propícias à visitação. Graduado em Gestão Ambiental, o condutor afirma que começou a visitar as cavidades subterrâneas ainda adolescente. Autodidata, ele buscou os conhecimentos sobre as formações rochosas da região. “São mais de 15 anos visitando as cavernas. O que era apenas uma distração na adolescência virou uma forma de gerar renda de maneira sustentável”, afirmou.

Wherbert Araújo/Governo do Tocantins

Hora do Enem traz dicas de redação, matemática e química

Nesta semana, o programa Hora do Enem vai trazer revisões de questões e temas que ajudam o estudante a se preparar para a prova do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), marcado para os dias 5 e 11 de novembro. O programa é exibido de segunda a sexta-feira, às 7h, 13h e 18h, na TV Escola. Os episódios também ficam disponíveis no canal da emissora no YouTube.

Nesta segunda-feira (9), os professores Hugo Leonardo e Diego Viug revisam uma questão de matemática sobre coordenadas no plano cartesiano. Também haverá um bate-papo com o indígena Elias Oliveira, da aldeia Marubo. Na terça-feira (10), os professores Silvério Ortiz e Ênio Mendes revisam uma questão do exame de 2013 sobre filosofia moderna e o filósofo André Martins falará sobre futebol.

Na quarta-feira (11), os professores Gustavo Gavião e Rodrigo Retka destacam como as questões do Enem abordam a arte medieval. O episódio do feriado de 12 de outubro tem como tema a química para conservar e restaurar a arte, com o professor Daniel Aguiar. Também haverá uma aula sobre termoquímica com os professores João Carlos Terreso e Binho Cardoso.

Na sexta-feira (13), os professores Bernardo Augusto e Paulo Andrade ensinam como usar as questões de filosofia do Enem para pensar em argumentos para construir uma boa dissertação. Eles também mostram como o pensamento dos filósofos ajuda a construir uma redação nota mil.

Edição: Graça Adjuto
Da Agência Brasil

Reforma política: saiba o que muda nas eleições de 2018

Após meses de discussão, deputados e senadores aprovaram no fim do prazo a reforma política. As novas regras foram sancionadas pelo presidente Michel Temer e algumas já passarão a valer para as eleições de 2018.

Entre as novidades estão a criação de um fundo com recursos públicos para financiar campanhas para compensar o fim das doações de empresas (proibida pelo Supremo Tribunal Federal), a adoção de uma cláusula de desempenho para os partidos, o fim de coligações partidárias a partir de 2020 e a determinação de um teto de gastos para candidaturas.

Ao sancionar a reforma, o presidente vetou proposta que determinava que os sites suspendessem, em no máximo 24 horas, sem decisão judicial, a publicação de conteúdo denunciado como “discurso de ódio, disseminação de informações falsas ou ofensa em desfavor de partido ou candidato”. A proposta foi alvo de críticas de parlamentares e de várias entidades do setor de comunicação.

Confira o que muda a partir das eleições de 2018:

Cláusula de desempenho

Como era: todos os partidos recebiam uma parcela do fundo partidário, e o tempo de propaganda em emissoras de televisão e de rádio era calculado de acordo com o tamanho da bancada de cada legenda na Câmara dos Deputados.

Agora: os partidos precisam atingir um desempenho eleitoral mínimo para ter direito a tempo de propaganda e acesso ao fundo partidário. Para 2018, os partidos terão que alcançar, pelo menos, 1,5% dos votos válidos, distribuídos em, no mínimo, nove estados, com ao menos 1% dos votos válidos em cada um deles. Como alternativa, as siglas devem eleger pelo menos nove deputados, distribuídos em, no mínimo, um terço das unidades da Federação. As exigências aumentarão gradativamente até 2030.

Fundo eleitoral

Como era: não existia. Partidos e candidatos podiam receber doações somente de pessoas físicas e não havia verba pública destinada diretamente a campanhas eleitorais.

Agora: foi criado um fundo eleitoral com dinheiro público para financiamento de campanhas eleitorais. O fundo, estimado em R$1,7 bilhão, terá a seguinte distribuição: 2% igualmente entre todos os partidos; 35% entre os partidos com ao menos um deputado na Câmara, 48% entre os partidos na proporção do número de deputados na Câmara em 28 de agosto de 2017 e 15% entre os partidos na proporção do número de senadores em 28 de agosto de 2017.

Arrecadação

Como era: os candidatos podiam iniciar a arrecadação apenas em agosto do ano da eleição, mas o acesso ao dinheiro estava condicionado ao registro da candidatura.

Agora: os candidatos podem arrecadar recursos em campanhas online (crowdfunding) a partir de 15 de maio do ano eleitoral. Além disso, os partidos podem vender bens e serviços e promover eventos de arrecadação. Empresas estão proibidas de financiar candidatos.

Limite para doações

Como era: as pessoas físicas poderão doar 10% do rendimento bruto declarado no ano anterior à eleição.

Agora: não mudou. O presidente Michel Temer vetou item que previa um teto de 10 salários mínimos.

Limite para gastos

Como era: sem limite.

Agora: haverá limite de gasto com valores distintos conforme o cargo que o candidato almeja:

Presidente: R$ 70 milhões no primeiro turno e metade desse valor em caso de segundo turno.

Governador: entre R$ 2,8 milhões e R$ 21 milhões, dependendo do número de eleitores do estado.

Senador: entre R$ 2,5 milhões e R$ 5,6 milhões, dependendo do número de eleitores do estado.

Deputado federal: R$ 2,5 milhões.

Deputado estadual/distrital: R$ 1 milhão.

Debates

Como era: emissoras de televisão e rádio eram obrigadas a convidar candidatos de partidos com mais de nove deputados na Câmara dos Deputados.

Agora: esse número foi reduzido para cinco.

Voto impresso

Como era: não havia. O voto dos eleitores ficava registrado apenas na urna eletrônica.

Agora: o voto deverá ser impresso a partir da eleição de 2018, mas o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) já comunicou que não terá orçamento para implementar a medida em todo o Brasil no próximo ano.

*O texto foi atualizado às 14h55 de hoje (8) para correção de informação sobre limite de doações

Edição: Carolina Pimentel
Karine Melo – Repórter da Agência Brasil

Mais de mil atletas participam da Copa Araguaína 59 anos

Mais de 1.500 atletas já se preparam para participarem da 3ª Copa Sete Society de Futebol de Areia – “Copa Araguaína 59 anos”. A competição terá início no dia 2 de outubro e os jogos devem seguir até dia 10 de novembro, no Campo Beira Cimba, no Setor Cimba.
“Assim como nos anos anteriores, os jogos acontecem no campo de areia da comunidade Beira Cimba. O diferencial da competição é que todos os jogos acontecem de segunda a sexta-feira, e apenas no período noturno, o que favorece a participação daqueles atletas que trabalham durante o dia. Este ano, aumentamos também o número de participantes”, explicou o secretário do Esporte e Lazer, Jocirley Oliveira.

Este ano são 80 equipes, 16 a mais que no ano anterior, quando participaram 64. A premiação dos ganhadores será em dinheiro, um montante de R$ 10 mil, distribuídos entre os primeiros colocados.

A copa é uma realização da Prefeitura de Araguaína em parceria com a da Associação dos Corredores de Rua de Araguaína (ACRA).

Por Gláucia Mendes/Abdon Barbosa | Foto: Marcos Filho/Ascom