sáb. mar 6th, 2021

Adesão de 100% no primeiro dia de greve da Polícia Civil

IMG_4547A adesão da Polícia Civil no primeiro dia de greve da categoria foi geral, conforme dados do Sinpol (Sindicato da Polícia Civil do Tocantins). A greve, que se iniciou nesta quarta-feira, 25 de fevereiro, é um movimento dos policiais civis contra decreto do governador Marcelo Miranda que suspendeu os efeitos financeiros da lei 2.851/2014, sancionada em abril do ano passado.

A lei, resultado de mais oito anos de negociação e luta da categoria junto ao governo do Estado, equipara as carreiras dos policiais civis de nível médio aos de nível superior, deixando apenas um nível na corporação. Diferente do que vem sendo alegado pela administração estadual, os efeitos financeiros dessa lei não se dão em parcela única e sim em quatro ano, começando a partir de janeiro de 2015 e se encerrando somente em 2018.

A exceção dos serviços essenciais, como atendimento de flagrantes, de alvarás de soltura, atendimentos a idosos, os trabalhos da Polícia Civil estão suspensos. Dos policiais civis, apenas um pequeno número de pessoas com cargos comissionados não aderiu ao movimento.

Além de Palmas, a adesão ao movimento grevista nas delegacias e complexo policiais do interior foi total. O presidente do Sinpol-TO, Moisemar Marinho, lembrou que a lei 2.851 apenas regulamentou uma outra lei, a 1.805/2007, editada e aprovada pelo próprio governador Marcelo Miranda em julho de 2007.

“Foi na penúltima gestão do governador Marcelo Miranda que as carreiras foram igualadas, mas a forma como isso iria ocorrer nunca foi regulamentada por ele. Só em 2014 conseguimos consolidar as nossas conquistas”, destacou o presidente, ao ressaltar que, agora, o próprio governador que criou o clima de igualdade na Polícia Civil sem jamais implantar as medidas necessárias, suspende a conquista dos policiais.

O presidente do sindicato lembrou, ainda, que a lei que teve seus efeitos suspensos não foi resultado de qualquer negociação casuística e nem aprovada 180 dias antes da eleição, o que poderia gerar questionamentos na Justiça. “Nossa lei é um direito que conquistamos após muitos anos de luta e não se enquadra em benefício dado a toque de caixa como pode ter ocorrido com outras categorias”, destacou o líder sindicalista.

 Sindicato responsável

Embora a categoria esteja disposta a enfrentar uma greve duradora na busca de reestabelecer o que foi conquistado à base de muitos anos de luta, a Polícia Civil não deixou de fazer atendimentos de urgência e pessoas em condições especiais, como idosos e portadores de necessidades especiais.

“Somos uma polícia responsável. A população precisa saber que a nossa reivindicação é justa. Não brigamos por aumento e sim por um realinhamento feito em 2007 que, na prática, o governo nunca colocou de fato. Os serviços essenciais vão seguir sendo mantidos”, salientou o presidente.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Semana do governador Carlesse é marcada por entrega de máquinas, busca pela vacina contra à Covid-19 e autorização do curso de Medicina em Paraíso

Da entrega de máquinas pesadas e ônibus escolares, a reunião com prefeitos, anúncio de concurso público, nomeações de delegados, busca por recursos em Brasília (DF), ações que visam complementar o...

Prefeitura de Carmolândia publica novo decreto de combate a pandemia do coronavírus

O prefeito de Carmolândia, Neurivan Rodrigues, reuniu, nesta quarta-feira, 3, com o secretário  de  saúde do município, Daniel Carneiro, para discutir novas medidas para conter a propagação do novo coronavírus...

Prefeitura de Gurupi firma termo de cooperação técnica com Governo do Estado

A Prefeita de Gurupi, Josi Nunes, e o vice-prefeito, Gleydson Nato, participaram nesta quarta-feira, 03, de uma reunião no Palácio do Araguaia, em Palmas, com o Governador Mauro Carlesse, que...

Adriana Aguiar acompanha andamento de obras em escolas e visita espaço direcionado a práticas esportivas, em Araguaína

A secretária de Estado da Educação, Juventude e Esportes, Adriana Aguiar, acompanhada dos superintendentes de Juventude, Esportes e Lazer, Clay Rios, e de Administração, Infraestrutura e Obras, Rômulo Junior, esteve...