Soldados doam sangue em ação do Hemocentro da Capital

Soldados doam sangue em ação do Hemocentro da Capital

A Hemorrede Tocantins por meio do Hemocentro Coordenador de Palmas realiza nesta quinta-feira, 29, no 22° Batalhão de Infantaria (22° BI) do Exército, uma ação de captação de sangue. A atividade teve início às 08h e seguirá até às 17h. A previsão é que mais de 50 soldados realizem as doações.

A responsável pelo setor de captação de doadores do Hemocentro Coordenador de Palmas, Robéria Fernandes, explica que todos os protocolos necessários para evitar contaminação pela Covid-19, foram executados. “Nós informamos à instituição o que era obrigatório para a realização da ação, e eles atenderam todos os critérios que a gente exigiu. Estão respeitando o distanciamento social, a triagem não é dentro do ônibus, para que fique o mínimo de pessoas dentro do espaço. E a coleta dentro do veículo foi limitada a duas pessoas por vez”.

Para a servidora, a parceria com a instituição, é muito relevante para o hemocentro. “Nós fazemos todos os anos, aproximadamente, quatro ações com o exército, sem contar as coletas programadas, aonde eles vão até a unidade para fazer a doação de sangue. O exército sempre nos auxilia com as nossas demandas, quando informamos que precisamos de determinado tipo sanguíneo, eles prontamente encaminham doadores”, esclarece Robéria.

A ação faz parte da comemoração dos 25 anos do 22° BI, e segundo o Comandante do Batalhão, Coronel Carlos Gabriel Brusch Nascimento, esse é um trabalho conjunto do exército, especificamente do batalhão, com a comunidade local. “O lema do exército é braço forte, mão amiga. Braço forte são as operações militares e a mão amiga é parte da doação. O exército de modo geral, onde se estabelece, é onde cria as raízes, e que temos aquela sensação de pertencimento ao local, e a doação de sangue faz parte disso”, afirma.

O comandante explica ainda que os voluntários realizam uma pré-triagem na instituição, antes de serem encaminhados para a doação. “Nós sabemos que o hemocentro realiza uma triagem antes da coleta, e para otimizar o tempo, nós fazemos pré-triagem”, afirmou acrescentando que “nós temos uma parceria longa com o hemocentro, e com certeza temos o interesse de manter, pois é mais uma parte do que o exército faz para a comunidade tocantinense”.

O soldado João Vitor Araujo da Cruz, 19 anos, doou sangue pela segunda vez, para o jovem militar, a doação é relevante para toda a sociedade. “É um ato muito importante, porque tem pessoas que precisam da doação, e você sendo voluntário pode estar ajudando outras pessoas”.

Necessidades urgentes

 O Hemocentro informa que estão em baixa os estoques de tipagens sanguíneas negativas, e com a proximidade do feriado prolongado, solicita que a sociedade se direcione até as unidades de coleta para efetuar as doações.