Médico cirurgião morre aos 60 anos da COVID-19 em Palmas

Médico cirurgião morre aos 60 anos da COVID-19 em Palmas

O médico cirurgião José Augusto Menezes Freitas de Campos, de 60 anos, morreu na manhã deste domingo (28) vítima do novo coronavírus. Segundo o Sindicato dos Médicos (Simed) do Tocantins, o profissional da saúde estava internado em um hospital particular de Palmas.

José Augusto era formado pela Faculdade de Medicina de Catanduva (SP). O Simed afirmou que ele era médico concursado no estado desde 1994 e “desenvolveu um trabalho gigantesco na construção da saúde de Palmas e do Tocantins”.

O médico era responsável pelo serviço de endoscopia e serviço de cirurgia bariátrica do Hospital Geral de Palmas.

O profissional chefiou o serviço de saúde da Polícia Militar, onde chegou à patente de coronel. José Augusto era mestre em cirurgia e também presidiu a Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva no Tocantins e a Sociedade Tocantinense de Videocirurgia.

Após o falecimento, parentes, amigos e colegas de trabalho fizeram homenagens ao profissional nas redes sociais.

“Viveu a vida com retidão, exatidão, ética e dedicação ao paciente, deixando um grande exemplo a ser seguido por nós, pelos filhos, e por seus alunos de medicina. Esse vírus maldito mudou o rumo da história e te tirou do nosso convívio assim como fez com outros amigos. Tenho certeza que Deus te recebeu de braços abertos”, desabafou o amigo Jorge Zeve na internet.

O Sindicato dos Médicos emitiu uma nota de pesar pelo falecimento do profissional e informou que manifesta “sentimentos de fé, força e superação aos familiares, amigos, colegas e pacientes, diante de tão grande perda para a medicina e a sociedade tocantinense”.

A Secretaria de Estado da Saúde (SES) também lamentou a morte do médico e afirmou que ele era um “excelente profissional e ser humano dedicado aos usuários do Sistema Único de Saúde (SUS)”.

Fonte G1 Tocantins