ter. jan 26th, 2021

Fiscais apreendem mais de 8 mil metros de redes de pesca durante a piracema

Foto 1 - Foto Ascom NaturatinsA piracema começou no dia 1° de novembro de 2014 e segue até este sábado, 28. Nesse período, o trabalho do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins) se intensificou para garantir a reprodução dos peixes. Um balanço preliminar divulgado pelo Instituto nessa quinta-feira, 26, aponta que foram apreendidos mais de 8 mil metros de redes malhadeiras nos rios e lagos de todo o Estado, entre outros itens utilizados para pesca.

 A atuação dos fiscais das 16 unidades regionais busca cobrir todo o Estado com as fiscalizações e resultou na confiscação de diversos itens de pesca como molinetes, varas de bambu, kits para pesca, espingarda, espoletas, gaiolas, pólvora, tarrafas e quase 50 quilos de pescados, que foram doados para instituições filantrópicas. Além disso, também foram resgatados três pássaros.

 Em Pedro Afonso, a equipe atuou rio acima até a Barra do Ribeirão São João, percorrendo também o município de Tupirama, Tupiratins e Itapiratins. Na ação, foram recolhidos 880 metros de rede de malhas. Já na capital, Palmas, foram apreendidos 1.580 metros de rede de diversas malhas e cinco quilos de pescado, que foram doados. Desta vez, o ponto de partida da fiscalização foi a colônia de pescadores, percorrendo o sentido do município de Porto Nacional. Nenhum infrator foi identificado.

 O chefe de fiscalização do Naturatins, Aldaíres Pacheco, destaca a importância da fiscalização para garantir a reprodução dos peixes. “Estamos coibindo esses crimes. Esse é o período de desova dos peixes e, por lei, a pesca é proibida como forma de garantir que as espécies sejam preservadas”, ressaltou.

 Durante a piracema, só é permitida a pesca nas modalidades de subsistência, desembarcada – ou seja, aquela praticada, artesanalmente, pela população ribeirinha e tradicional, para garantir a alimentação das famílias, sem fins comerciais – e a pesca esportiva, modalidade em que depois de fisgado, o peixe é devolvido à natureza com vida.  Também é permitida a pesca em tanques licenciados, que sejam legalizados.

 A cota diária permitida para a pesca de subsistência é de três quilos ou um exemplar de qualquer peso, por pescador, respeitando os tamanhos mínimos de captura estabelecidos pela legislação vigente, para cada espécie.

 Multas

Ainda de acordo com o chefe de fiscalização, quem for pego descumprindo as regras receberá sanção que varia de R$ 700 a R$ 100 mil, com acréscimo de R$ 20 por cada quilo de peixe apreendido. Além disso, é feita a apreensão dos materiais utilizados.

 Com o encerramento da piracema, a partir de domingo, 1° de março, a pesca esportiva, para consumo ou comércio volta a ser liberada.

 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Antonio Andrade prestigia posse da nova defensora pública estadual

O presidente da Assembleia Legislativa, Antonio Andrade (PTB), participou, na manhã desta segunda, 25, da sessão solene de posse da defensora pública geral do Tocantins, Estellamaris Postal. Ela assume a...

Governador Carlesse prestigia posse de nova defensora pública-geral

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, participou na manhã desta segunda-feira, 25, na Assembleia Legislativa do Tocantins (Aleto), da sessão solene de posse da defensora pública Estellamaris Postal...

Palmas: CIBS é acionada e resgata corpo de jovem afogado na Praia dos Buritis

Após duas horas ininterruptas de buscas, bombeiros militares localizaram e resgataram o corpo de um rapaz morto por afogamento na tarde deste domingo, 24, na Praia dos Buritis, região sul...

Em Araguaína, Polícia Civil investiga realização de festas por desrespeito a decreto para conter o avanço da Covid-19

Durante o levantamento feito pela Polícia Civil foi apurado que pelo menos sete pessoas estavam na liderança de um grupo de centenas de pessoas para a realização de várias festas,...