Deputado Olyntho coordena reuniões do Movimento Pró Armas em Palmas

Deputado Olyntho coordena reuniões do Movimento Pró Armas em Palmas

Nesta segunda e terça-feira, 22 e 23, o deputado Olyntho (PSDB) recepcionou em Palmas, o coordenador nacional do Movimento Pró Armas, Marcos Pollon e o regional Renato Bichuete,  que cumpriram agenda de reunião com representantes de instituições de segurança pública.

Nas visitas de Pollon foi debatida a legislação que ampara o porte de arma em trânsito aos colecionadores, atletas e caçadores (CAC), no intuito de viabilizar a difusão do conhecimento a respeito do assunto.

Olyntho que tem desenvolvido um forte um trabalho junto à Segurança Pública no Tocantins, reforçou o seu reconhecimento ao trabalho exercido pelas forças de segurança, destacando o Projeto de sua autoria que isenta o Imposto sobre Operações relativas à Circulação de Mercadorias e sobre Prestações de Serviços (ICMS), para aquisição de armas e munições a agentes públicos, militares, civis, produtores rurais, colecionadores, atiradores esportivos, devidamente regulamentados.

O deputado organizou  as reuniões para que o coordenador pudesse apresentar as informações aos gestores do Comandante Geral do 22º Batalhão da Infantaria, Cel. Adenir Fernandes, Comandante-geral da Polícia Militar, Cel. Silva Neto e da Polícia Rodoviária Federal, Hallison Melo.

 Na terça-feira, as visitas foram à Ordem dos Advogados – OAB-TO, com o presidente Gedeon Pitaluga, com Cristiano Sampaio Secretário de Segurança Pública, e na Polícia Federal com a superintendente Maria Amanda. Finalizando no Palácio Araguaína com o vice-governador, Wanderlei Barbosa.

Durante as visitas foram realizadas a divulgação do Projeto Brasil, onde Marcos Pollon fará uma palestra com esse tema “Nessa palestra será tratado o que mudou, o que precisa mudar e os próximos passos para um país livre”.

Perfil

Marcos Pollon é advogado, especialista em legislação de controle de armas, ativista pró armas, um dos idealizadores do Movimento Pró Armas, cujo objetivo é produzir informações sobre o acesso civil às armas de fogo, seja como cidadão comum ou como atirador esportivo, caçador ou colecionador.

Por Bianca Marinelli /ASCOM ON