qui. jan 28th, 2021

Caixa eleva juros de financiamento da casa própria pela terceira vez no ano

156809596-caixaOs mutuários que assinarem contratos com a Caixa Econômica Federal a partir de outubro pagarão mais caro pelo financiamento da casa própria. Pela terceira vez no ano, o banco reajustou os juros das linhas de crédito habitacional. Os contratos já assinados não serão afetados.

As novas taxas variam conforme o grau de relacionamento do cliente com a Caixa. Para correntistas do banco e servidores públicos que financiam imóveis pelo Sistema Financeiro Habitacional, a taxa subiu meio ponto percentual, de 8,8% a 9,3% ao ano para 9,3% a 9,8% por ano.

Para quem não é correntista da Caixa, os juros subirão de 9,45% para 9,9% ao ano. O SFH financia imóveis de até R$ 650 mil ou R$ 750 mil, dependendo da localidade, com recursos da caderneta de poupança.

Os financiamentos do Sistema Financeiro Imobiliário, destinado a imóveis acima de R$ 650 mil ou de R$ 750 mil, dependendo da localidade, também ficarão mais caros.

A taxa para correntistas da Caixa e para servidores públicos passarão de 10,2% a 10,7% ao ano para 10,5% a 11,2% ao ano. Para mutuários sem conta na Caixa, a taxa aumentará de 11% para 11,5% ao ano. Para os imóveis comerciais, os juros subirão de 12% para 14% ao ano.

Em comunicado, a Caixa informou que o aumento da taxa Selic – juros básicos da economia – foi o responsável pela alta. Atualmente, a Selic, que serve de base para as demais taxas de juros da economia, está em 14,25% ao ano, depois de ter sido reajustada por sete vezes seguidas desde outubro do ano passado.

Segundo o banco, apenas os juros do Programa Minha Casa, Minha Vida – destinado a famílias de baixa renda – não sofreram aumento. Responsável por 70% do crédito imobiliário em todo o país, a Caixa tem tomado uma série de medidas ao longo do ano que dificultam o acesso aos financiamentos de imóveis.

Em janeiro e em abril , o banco elevou os juros das linhas de crédito do SFH. Também em abril, a Caixa diminuiu o limite de financiamento. O teto caiu de 90% para 80% do valor do imóvel no Sistema de Amortização Constante (SAC) e de 80% para 50% nos imóveis usados avaliados em até R$ 750 mil.

No início de agosto, o banco voltou a restringir o acesso ao crédito imobiliário, proibindo que clientes com um imóvel financiado com recursos da poupança financiem outro imóvel na mesma modalidade. Segundo o banco, a mudança atingiu 2,4% dos financiamentos disponíveis.

Edição: Beto Coura
 

ÚLTIMAS NOTÍCIAS

Caiado diz que vários estados podem entrar em colapso com segunda onda de Covid-19

Médico, governador de Goiás Ronaldo Caiado (DEM) alerta sobre a possibilidade de nova cepa do coronavírus estar circulando pelo país e projeta que Estados podem entrar em colapso no sistema...

Definidos membros provisórios do Conselho Municipal de Políticas Culturais de Gurupi

A Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult) da Prefeitura de Gurupi redefiniu, de forma provisória, os membros titulares e suplentes do Conselho Municipal de Políticas Culturais. A reunião foi...

Após governo brasileiro ter gastado R$ 15 milhões com leite condensado, deputados acionam o TCU

Após reportagem que denunciou que o total das despesas do governo federal brasileiro com alimentos soma mais de R$ 1,8 bilhão em 2020, o Tribunal de Contas da União (TCU)...

Governador inaugura sede do Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PMTO

O governador do Estado do Tocantins, Mauro Carlesse, inaugurou nesta terça-feira, 26, a sede do Batalhão de Operações Especiais (Bope), a nova unidade de elite criada pela Polícia Militar do...