Vereador de Araguaína dá péssimo exemplo de combate a pandemia

Vereador de Araguaína dá péssimo exemplo de combate a pandemia

A população   de Araguaína vem sofrendo há um ano com a pandemia. Durante esse tempo, a doença matou mais 280 pessoas no município e contaminou mais de 22 mil segundo os boletins epidemiológicos divulgados pela Prefeitura Municipal. As autoridades municipais atribuem a propagação da doença e aumento de casos à uma parte  da população que não vem colaborado com as medidas restritivas impostas pelo município para diminuir o avanço da covid-19.

Nas últimas semanas, o contágio das doenças atingiu os índices mais críticos com leitos clínicos e UTIS destinadas a pacientes com convid -19 superlotados, sem praticamente espaço para novas internações.

 Com sistemas de saúde próximos ao colapso total, para tentar frear o avanço do coronavírus na cidade, o Governo   do Estado, a Prefeitura e a Câmara Municipal    de Araguaína, editaram decretos   com medidas restritivas como, por exemplo, uso  de máscara em locais públicos. No caso de desobediência, essas pessoas podem ser multadas.  

Mas sempre tem aquelas pessoas que mesmo tendo conhecimento dos decretos e da situação de alto contágio da doença em Araguaína, transgridem as normas de segurança. Um exemplo de desrespeito aos decretos e que também pode estar contribuído para o avanço  do    coronavírus em Araguaína é o do vereador Marcus Duarte,  que vem sendo flagrado durante as sessões na Câmara Municipal sem usar máscara de proteção facial, que é obrigatória em locais públicos.

Um cidadão de Araguaína, Zé Vicente, reprova o comportamento do vereador Marcus Duarte:  “Um Homem desses não ganha meu voto nem para presidente de bairro. Uma pessoa que deveria dar o exemplo para população faz o contrário”, diz Zé Vicente. 

Os especialistas asseguram que a máscara traz ao menos dois benefícios: ela protege quem usa e, ao mesmo tempo, resguarda quem está perto de um infectado.

Por Geovane Oliveira 

 


ÚLTIMAS NOTÍCIAS