Veja fotos dos detentos que fugiram com reféns do presídio Barra da Grota

Veja fotos dos detentos que fugiram com reféns do presídio Barra da Grota

A Secretaria de Cidadania e Justiça, que administra os presídios do Tocantins, divulgou imagens dos detentos que conseguiram fugir do presídio Barra da Grota, em Araguaína, levando reféns. Os criminosos sequestraram uma professora e um agente prisional e levaram para uma mata.

O governo do estado divulgou 19 fotos, mas informou apenas 17 nomes. Outros nove detentos foram mortos no confronto durante a fuga.Eles ainda não foram identificados.

 

Detentos fugiram do presídio Barra da Grota — Foto: Divulgação

Detentos fugiram do presídio Barra da Grota — Foto: Divulgação

Veja os 17 nomes divulgados

  1. Breno Raylan da Silva Rodrigues
  2. Carlos Daniel da Silva Santos
  3. Daniel Felipe Soares
  4. Denilson Monteiro do Nascimento
  5. Denis Alex Alencar de Brito
  6. João Marcelo Pereira Borja
  7. Júnior Pereira de Sousa
  8. Lázaro Carneiro Gonçalves
  9. Lidembergue Lima Silva
  10. Marcelo de Araújo Ferreira
  11. Marcos Pablo Soares de Carvalho
  12. Maurício Pereira da Silva
  13. Rogério Morais Alencar
  14. Thalisson Ribeiro Coelho
  15. Thiago Borges de Araújo
  16. Welley Hernandes do Carmo
  17. Werlison da Silva Martins

A fuga

A rebelião começou dentro da sala de aula da unidade, quando os presos fizeram uma professora refém. Agentes penitenciários foram baleados e feridos com chunchos, armas artesanais. Os criminosos também conseguiram tomar as armas dos servidores.

A Secretaria de Cidadania e Justiça disse ainda que já retomou o controle dentro da unidade. Ao todo, 28 homens escaparam. Nove morreram durante confronto com a polícia em uma região de mata.

Os corpos dos presos estão sendo encaminhados para o Instituto Médico Legal (IML) de Araguaína para serem identificados. Ainda segundo a Secretaria de Cidadania e Justiça, o chefe de plantão do presídio e a professora, que tem 43 anos, ainda estão sendo feitos reféns.

A Polícia Civil pede para que informações sobre o paradeiro dos criminosos e dos reféns sejam repassadas pelo telefone 197.

Por G1 Tocantins